Tratamento integrado: sua saúde mental agradece

Como uma abordagem completa de tratamento pode beneficiar o paciente psiquiátrico


Quando falamos de saúde é preciso entender o que é estar saudável. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS) esse é um estado de completo bem-estar físico, mental e social. Sendo assim, todos os aspectos do ser humano precisam estar em harmonia para que ele seja considerado realmente saudável. Para conquistar essa condição, nossa sociedade dispõe de várias técnicas que vão da prevenção e manutenção – do corpo e da mente – até o tratamento de sintomas. A união assertiva dessas técnicas, escolhidas de acordo com as necessidades do paciente, proporcionam o que chamamos de tratamento integrado. Nele o foco é atingir a cura completa do indivíduo, auxiliando-o a manter uma vida plena e produtiva em sociedade.


As opções abrangem técnicas tradicionais como a psiquiatria, psicoterapia e nutrição e também procedimentos desenvolvidos recentemente com base em tecnologia de ponta como a neuromodulação, através da Estimulação Magnética Transcraniana (EMT), neurofeedback e o coaching integral sistêmico.

Outras ferramentas, chamadas de terapias alternativas, se integram com as inovações e a tradição complementando o tratamento integrado, as barras de access, a auriculoterapia e o reiki são exemplos delas.
Por meio da análise das queixas apresentadas pelo paciente, uma equipe multidisciplinar, com esses mecanismos a mão, decide em conjunto com o indivíduo e, se necessário, sua família como proceder no desenvolvimento do tratamento compondo uma rotina que conduz a pessoa ao estado de saúde.


Todas as técnicas apresentadas acima fazem parte do leque de opções da CPNA que busca, por meio dessa interação entre as áreas do conhecimento e a tecnologia, a cura completa do indivíduo, cumprindo assim sua missão de lutar por uma sociedade mais saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *